O manual de regras da ISO TS 16949 4ª edição, publicado em 1º de outubro de 2013 e, desde então as certificadoras implantaram as mudanças especificadas. Uma das que mais mexem com a realidade de muitas empresas certificadas ou em certificação inicial é o impedimento da participação de consultores na auditoria.

Eles não podem estar presentes na planta e não podem ser consultados sob qualquer forma ou quaisquer meios que a tecnologia permita nos dias de hoje, por exemplo: conferências, e-mail, celular, sms, etc. Algumas certificadoras já estavam solicitando, desde quando surgiram as informações iniciais, que os consultores não participassem das reuniões de abertura e de encerramento, e também das avaliações e entrevistas nos processos do sistema de qualidade da organização. Avisos são apresentados juntamente com o plano de auditoria. No entanto, o IATF optou por uma posição ainda mais rigorosa, devendo as certificadoras comunicar e formalizar esta situação em forma contratual ou seus adendos. Para confirmação desta mudança consulte o manual 4ª edição na clausula 3.1.g.

O propósito é aumentar a credibilidade do processo de certificação transmitindo a mensagem ao mercado de que a organização certificada é realmente capaz. Embora haja bons sistemas de qualidade observa-se outros que dependem dos consultores em tempo integral, mesmo que este não esteja presente o ano todo na planta da organização, colocando assim em dúvida a certificação obtida.

As empresas e consultores devem rever a partir de agora os seus relacionamentos e compromissos de trabalho fazendo com que o SGQ seja robusto e efetivo, com perfil duradouro sem qualquer dependência e com adequada pro-atividade. Assim, um trabalho preliminar com base fundamentada na experiência e conhecimento deverá fortalecer os sistemas de qualidade, complementando-se com auxilio na auditoria interna, direcionamento de soluções de problemas à causa raiz. Este deverá ser o norte dos trabalhos a partir destas novas regras.

Em tempo: o não atendimento desta regra é considerado violação contratual tornando-se possível a retirada do certificado ou, impedindo a continuidade de uma auditoria.

 


 

A Sercan mantém um processo de preparação da equipe de seus clientes para que possam atender às regras de certificação e obter sucesso na auditoria. Nossa equipe é coordenada por auditor qualificado junto ao IATF e, portanto, com ampla experiência nesta auditoria.